Resenha do Livro: Filho das Sombras – Trilogia Sevenwaters – Livro 2 de Juliet Marillier

Oi pessoal, tudo bom?

Eu andei meio sumida no blog porque estou passando por uns problemas de saúde e por isso, n]ao estou conseguindo me dedicar ao blog e as leituras e projetos, mas eis que estou aqui hoje para trazer a resenha de um livro em parceria com a Butterfly Editora.

O livro é “Filho das Sombras” da autora Juliet Marillier, o segundo da trilogia Sevenwaters, que vai contar a historia de Liadan, filha de Sorcha, protagonista do primeiro livro. Mas antes de resenhá-lo, vamos a sinopse:

Livro: Filho das Sombras

Sinopse: Filho das Sombras narra a história da jovem Liadan, que, tal como a sua mãe, Sorcha, herdou a habilidade de falar com os espíritos da floresta, os quais lhe segredam que ela deve permanecer, para sempre, em Sevenwaters, se quiser que as ilhas Sagradas sejam retomadas dos bretões. 
A Irlanda está numa avassaladora guerra, onde um misterioso homem é temido e reconhecido como um mercenário feroz. E, assim como sua mãe no passado, ela acaba por ser capturada e sente-se cada vez mais atraída pelo ser das sombras, apesar de saber da maldição da profecia que Seres da Floresta lhe preveniram... (Fonte: Skoob)



Resenhando o livro...

O livro narra a historia da Liadan, a bebê inesperada, aquela que não estava nas previsões de Sorcha, quando a mesma teve uma visão de seu futuro com seu marido e filhos e não enxergou essa filha, aquela que possui o mesmo dom de seu irmão Finbar, o dom da Visão.

A historia inicia-se com Sorcha sendo acometida por uma doença misteriosa que vai sugando suas energias aos poucos, enquanto isso, Sean, o irmão gêmeo de Liadan está se preparando para assumir a liderança de Sevenwaters no lugar de Liam, já que o mesmo não possui herdeiros e Niamh é a mais velha, porém despreocupada com tudo e não percebe nada ao seu redor e acaba atraindo para si um grande mal.

Logo após um casamento as pressas de sua irmã por causa de uma paixão proibida (só saberemos o porque de ser proibida mais para frente do livro) Liadan, no caminho de volta para casa, após o casamento é capturada pelo bando de mercenários que é chefiado por um homem conhecido como Homem Pintado.

A partir daí, Liadan percebe que cresce uma tensão e uma forte ligação entre eles, maior que tudo que já sentiu, mas sente-se receosa,.pois vê-se cercada por ameaças dos Seres da Floresta e também ouve as vozes dos Antigos Seres. Essa tensão e ligação torna-se numa paixão que é proibida e impedida pelos Seres da Floresta e que desencadeia em vários fatores.

Liadan, com o tempo, é testada, pois seu dom da Visão torna-se cada vez mais forte e poderoso e ela não consegue ter controle do que vê e por causa desse poder, ela sofre e é culpada por perdas. Algumas mortes acontecem nesse livro e os filhos de Sevenwaters, do primeiro livro é reduzido.

Com o passar das paginas, percebemos, junto com Liadan, que amigos e aliados não são aquilo que aparentam e no fundo,  muitos crimes que estavam sendo atribuídos ao grupo do Homem Pintado – ou Bran, como Liadan o chama- é na verdade cometido por esses falsos aliados.

Liadan, mostra-se uma personagem forte, bem forte como sua mãe e possui uma comunicação mental com seu irmão Sean assim como Sorcha tem com Finbar mesmo a longas distancias. Sorcha continua sendo uma personagem forte, mesmo não sendo mais a principal. E esse livro nos surpreende na medida certa e tem que ter lido o primeiro para entender esse, mesmo a historia sendo de outro personagem.

E em relação ao titulo, Filho das Sombras, ele aparece aqui, mas não é quem você pode estar supondo ou quem você supõe no inicio quando lê, o que dá um gancho para o próximo livro, que já estou ansiosa para ler.

O que achei do livro...

Assim como o primeiro, muito bem escrito e construído, bem desenvolvido, muito bem amarrado com o primeiro livro e deixando ganchos para o terceiro livro. Os personagens são cativantes e é bom ver alguns agora já maduros e sendo responsáveis, lideres de algo, é bem interessante isso. A personagem da Liadan é bem forte, assim como a mãe, não passou por coisas horríveis como a mãe na adolescência, mas foi forte nas situações que passou.

É uma boa continuação e estou ansiosa para ler o terceiro livro que parece ser muito bom e parece que vai trazer mais uma personagem feminina forte. Gostei da forma como a mitologia celta foi retratada, pois consegui entender como funciona e fiquei curiosa para ler mais livros sobre essa mitologia.

Gostei muito e recomendo bastante a leitura desse livro

Tomará que tenham gostado da resenha e se você já leu, conta aí o que achou do livro.

Até a próxima

Bjus

Postado por: Thatyane Alvarenga.




Resenha do Livro: Cidades Mortas: Aissur de Dêner B. Lopes

Oi pessoal, tudo bom?

Hoje trago para vocês a resenha do segundo livro da série de distopia do autor Dêner B. Lopes, que se chama "Cidades Mortas: Aissur" que foi cedido pela Chiado Editora e aqui no blog tem a resenha do primeiro livro, se quiser conhecer melhor é só clicar AQUI. Mas antes de resenhar o livro, vamos a sinopse:

Livro: Cidades Mortas: Aissur



Sinopse: Os organizadores escolherão uma pessoa, a ser chamada Estopim, e mais dez ligadas diretamente ou não a ela.
Os onze participantes serão encaminhados a Cidade-Morta de São Petersburgo, durante o período das noites brancas, por uma semana.
Cada participante receberá sob o peito um chip eletrônico implantado, que permitirá a quem o possuir passar pela Linha de Choque da Estação no último dia e embarcar no Expresso para sua liberdade. Seus maiores obstáculos serão os milhares de Corredores: assassinos que habitam a cidade e têm por foco principal matar os portadores dos chips e, assim, ganhar sua independência.
Os sobreviventes, como prêmio, terão o direto de fazer dois pedidos à nação, desde que sejam realizáveis e aprovados.
Os que ficarem para trás serão deixados para trás.
Aissur lhe deseja morte e, acima de tudo, bem lenta. (Fonte: https://www.chiadoeditora.com/livraria/cidades-mortas-aissur)


Resenhando o livro...

O livro é narrado por três personagens inicialmente, pelo Aleksandr, que se tornará o Estopim, a Thay, que se tornará uma Taxada e o Pavel, que se tornará um Corredor, e depois tem o nome trocado para 15-27.

Aissur, pelo que se entende, é a Russia atual, e as Cidades Mortas é em São Petersburgo, onde tornou se inabitada e hoje é o local onde ocorrem as edições da Cidades Mortas. Aleksandr acaba sendo escolhido como EStopim, porque no começo do livro ele escreve numa rede social uma tentativa de suicidio e que ele foi salvo pelo seu irmão mais velho, porém, ele nunca tentou se matar e nem tem irmão nenhum.

O personagem do Aleksandr é obcecado em aparecer e ter seguidores e fãs, em ter atenção e por causa dessa atitude impensada ele acaba sendo escolhido e todos os jovens que tem relação com ele sejam amigos ou não serão escolhidos como Taxados, e um deles é sua melhor amiga Thay.

Durante o livro algum muito ruim acontece com a Thay, que a muda e a deixa em depressão, mudando totalmente sua personalidade e quando descobre que é escolhida para ser Taxada, dentro dela cresce um ódio tremendo pelo Aleksandr.

Pavel, o outro personagem, vive uma vida medíocre, cuidando da mãe doente, até que certo dia, num acesso de raiva, a mata e é preso e logo depois de preso é escolhido para ser um dos Corredores, aqueles que irão para as Cidades Mortas com o proposito de matar o Estopim e os Taxados. Ele passa por um treinamento árduo, que o torna quase animal, além de apagar suas memorias, tornando-o, junto com os outros, quase que zumbis.

Com o desenrolar da historia, descobrimos um novo Aleksandr, um psicopata e assassino frio, uma Thay indiferente e um Pavel que que recorda algo do passado, que remete a Thay. Pouco a pouco vemos personagens indo e Aleksandr se destacando como um protagonista doente e psicótico.

E assim como o primeiro livro, traz um final surpreendente, que nos deixa louco para saber logo a continuação, pois remete a personagens do livro anterior e só digo que quero que o Dêner escreva logo o proximo livro.

O que achei do livro...

O livro é muito bem escrito, a narrativa é leve, é dinâmico, é cheio de ação e adrenalina, os personagens são muito bem apresentados e construidos. A escrita do Dêner é fluida e transcorre do modo natural, o livro é lido rapido, pois a curiosidade nos consome e não conseguimos largar o livro.

Achei o primeiro livro muito bom, mas depois de ler o segundo percebi que o autor evoluiu muito na escrita e narrativa e acho que ele está de parabéns, pois esse livro superou o primeiro, achei melhor que o primeiro e espero que os proximos sejam assim, um melhor que o outro.

E como disse, na outra postagem, esse livro me lembrou muito o livro Battle Royale e doses de Jogos Vorazes, ou melhor dizendo, do Em Chamas, então se você adorou ler esses dois ou ama distopias, ou ainda curte livro cheio de ação e adrenalina, esse é o livro certo para você.

Tomará que tenham gostado da resenha.

Se já leu, conte aí o que achou do livro.

Bjus

Postado por: Thatyane Alvarenga.


[ Mês do Horror] Resenha do Conto: O Escaravelho de Ouro de Edgar Allan Poe

Oi pessoal, tudo bom?

Nesse mês de outubro é comemorado em vários blogs e canais no youtube o Mês do Horror, onde lê-se livros predominantemente livros de terror e para não ficar totalmente de fora, eu resolvi ler alguns contos do autor Edgar Allan Poe e também fazer algumas postagens referentes ao mês de horror, e para começar o mês, resolvi trazer um conto mais leve, o conto O Escaravelho de Ouro do autor Edgar Allan Poe, mas antes de resenhá-lo, vamos a sua sinopse:

Conto: O Escaravelho de Ouro

Sinopse: “O Escaravelho de Ouro” é uma narrativa repleta de enigmas, mostrando a aventura de um homem que, ao encontrar um pergaminho, desvenda o mistério de um tesouro enterrado há tempos por um pirata. (Fonte: Skoob)















Resenhando o conto...

Contos são meio complicados de resenhar, porque não curtos e dependendo podemos até dar algum spoiler da historia, mas vou tentar ser bem sucinta e direta. O conto fala da historia do narrador e do seu amigo William que um dia encontra um escaravelho de ouro e ao pedir ao seu empregado Jupiter para pegar o escaravelho, o empregado, sem perceber, usa um pergaminho que esconde um enigma de um tesouro de um pirata há muito tempo atrás escondido.

Assim, William, fica obcecado em desvendar o enigma e descobrir aonde se esconde está esse tesouro, pois ele acha que o escaravelho o deixará rico e depois de desvendar o misterio, pede para seu amigo narrador e seu empregado ir junto a ele até o local e desenterrar o tesouro.

Depois de encontrado o tesouro,  William, fica algumas paginas explicando ao narrador como chegou a tal dedução e que na verdade não estava doente ou louco, como no inicio. o narrador achou que ele estava.

O que achei do conto...

O conto é descritivo, bem explicativo, que as vezes se torna cansativo, e por ser o primeiro conto que leio do autor (que eu me recordo), eu não gostei na narrativa do autor nesse conto, mas espero que nos outros contos que eu venha ler ao decorrer do livro, eu me surpreenda e goste e admire como muita gente, mas esse em especial, não consegui gostar, achei demasiadamente exaustivo.

E você, já leu esse conto? Se sim, conte aí o que achou do conto, quero saber a sua opinião.

Até a proxima

Bjus

Postado por: Thatyane Alvarenga.

Resenha do Livro: Cartas na Mesa de Agatha Christie

Oi pessoal, tudo bom?

Hoje trago para vocês a resenha do livro “Cartas na Mesa” da rainha do crime Agatha Christie, que foi uma ótima leitura e mais uma vez trás a perspicácia do detetive Hercule Poirot. Mas antes de resenhá-lo, vamos á sinopse do livro.

Livro: Cartas na Mesa

Sinopse: Mr. Shaitana é famoso pela extravagância das festas que promove, bem como pelo sutil e incômodo temor que inspira a todos os que o rodeiam. Razões suficientes para instilar as maiores reservas ao recatado Hercule Poirot. Mas quando Shaitana revela ao detetive considerar o assassínio como uma forma de arte e seguidamente o convida para jantar, Poirot não resiste e aceita o convite, curioso que está acerca da misteriosa coleção do seu anfitrião. Fazendo jus à fama que o rodeia, Shaitana consegue que a festa supere todas as expectativas.

De fato, o que começa por ser uma absorvente noite de bridge vem a transformar-se num jogo de vida ou morte. (Fonte: Skoob)








Resenhando o livro...

O livro narra a historia de Mr. Shaitana que gosta de jogos e intrigas e certo dia fala a Poirot que ele coleciona coisas interessantes acerca de assassinatos. Um dia Mr. Shaitana prepara um jantar e convida Hercule Poirot, Superintendente Battle, Coronel Race, Mrs. Oliver, Mrs. Lorrimer, Miss Meredith, Major Despard e Dr. Robert.

Num determinado momento do jantar, Mr. Shaitana insinua que um dos presentes tem experiência com crime, e logo após o jantar propõe um jogo de bridge entre Mrs. Lorrimer, Miss Meredith, Major Despard e Dr. Robert e outro jogo com os demais convidados.

Até que certo momento o segundo grupo termina o jogo e vai ver como Mr. Shaitana está e constatam que ele está morto, e logo chegam à conclusão que algum dos quatro do primeiro grupo matou Mr. Shaitana porque o mesmo sabia do passado dessa pessoa, e do seu crime ou crimes que essa pessoa cometeu.

Após esse ocorrido, os quatro, Poirot, Battle, Race e Mrs. Oliver, todos envolvidos com crimes de alguma forma se encarregam de investigar o passado dos quatro para descobrir quem pode ser o assassino de Mr. Shaitana.  Ao longo da historia somos conduzidos para achar que foi um personagem, que na verdade, também já cometeu crimes, mas no fim, é outro que matou Mr. Shaitana, o que acabou me pegando de surpresa.

Como sempre, solucionado pelos menos nem um pouco convencionais de Hercule Poirot.

O que achei do livro...

O livro é muito bem escrito, a historia se desenvolve muito bem, os personagens são bem construídos e podemos ver não só Poirot em ação, mas os outros também, principalmente o superintendente Battle e uma jogada esperta da Mrs. Oliver.

O livro segue um método, um ritmo diferente dos demais lidos no mês, mas eu gostei desse outro tipo, achei interessante e achei o desenrolar e o desfecho satisfatório.

Recomendo muito a sua leitura.

Se você já leu esse livro, me conte o que achou nos comentários.

Até a próxima

Bjus

Postado por: Thatyane Alvarenga.

Resenha do Livro: Filha do segredo – O Rei dos Malnascidos – Livro 2

Oi pessoal, tudo bom?

Hoje trago para vocês a continuação do livro “Sangue e Areia – O Rei dos Malnascidos –Livro 1” do autor Elias Paixão e nessa postagem vocês vão conferir a continuação dessa historia. Se você ainda não conhece a historia ou não leu a resenha referente ao primeiro livro clique AQUI. Agora, antes de resenhá-lo, vamos a sinopse:

Livro: Filha do Segredo – O Rei dos Malnascidos – Livro 2

Sinopse: Depois de ingressar na Academia Doszil, Aisha descobre que o pior não ficou para trás. Ela precisa lidar com os segredos do pai e com o desprezo da meia-irmã, ao passo que tenta manter o grupo de malnascidos protegido do preconceito dos abastados.

Ao mesmo tempo, Fahrak marcha para Yaati à frente de um poderoso exército, disposto a pôr um fim no Conselho Doszil e seu sistema de castas. Mas uma manobra do Conselho pode comprometer o maior sonho de todos aqueles que lutam ao seu lado.

Filha do Segredo traz de volta toda a magia de O Rei dos Malnascidos, com suas intrigas, reviravoltas, personagens apaixonantes e um destino incerto para todos eles. Sendo mais que uma continuação, esta obra nos leva fundo no fantástico mundo de dois sóis, sultões, eunucos, magos e guerreiros!





Resenhando o livro...

O livro continua mais ou menos de onde o primeiro acabou, e nesse vemos Aisha, Iris e Talif ingressando realmente na academia Doszil, no qual ficarão sete anos estudando para se tornarem ou não um Doszil, se tornando um cidadão digno da sociedade e talvez se tornar mestre ou membro do Conselho.

Ao mesmo tempo, Fahrak junto com seu exercito caminha rumo a Yaati para poder desafiar o conselho e todos os abastados e poder assim, trazer reconhecimento e valor aos malnascidos, e com isso, conta com ajuda de vários malnascidos infiltrados ou que estão dispostos a ir até Yaati em missão para acabar com as torres de comunicação e assim facilitar o ataque contra tal local.

Temos uma forte presença da sultana Alamar, mostrando que é uma personagem forte e que é ela quem manda no oásis e não o marido Ofiris, mostrando-se poderosa e sempre a frente de qualquer decisão, ficando a cargo dela a maior parte do livro quando as cenas é em Yaati, e ela acabou sendo uma personagem que cresceu e mostrou do que é capaz.

Mas ao meu ver, o foco do livro foi a Academia Doszil e como Aisha e Iris iriam lidar com as coisas lá, já que Talif consegue se sentir a vontade com tudo, a relação delas com Khyjam, que é um abastado que foi salvo por elas no primeiro livro e sente-se grato e quer se aproximar, pois percebe que elas são mais do que simples malnascidas.

Também mostra mais a Milãh, sua relação com Aisha e o quão Milãh despreza e humilha sua meia irmã.

 Surgem novos personagens que tem aparições importantes e pontuais, como por exemplo Naraw, que é um abastado descrito como muito belo, porém inimigo do oásis de Yaati que se torna amigável com os malnascidos e os ajuda numa situação determinada e importante. Yasmim, outra abastada, que se torna namorada de Naraw e meio que amiga das malnascidas.

Além deles, tem a aparição de Auru, mãe de Alamar, de quem vemos o espírito dominador e impositor, que a filha herdara.

No geral, o livro é destacado nos malnascidos, principalmente Aisha e Fahrak, os principais das historias dos dois livros.

O que achei do livro...

O livro é muito bem escrito, tanto quanto o primeiro, de leitura leve, bem informativo, com várias novas informações sobre as culturas, etnias, raças, criaturas, elementos em geral, que são trazidos pela primeira vez nesse livro. E para não nos confundir, ao final do livro, nós somos contemplados com um recheado glossário bem explicativo que é separado por categorias, para facilitar a leitura e o entendimento do leitor.

Entretanto, na minha opinião, achei a narrativa desse livro mais lento do que o primeiro, o começo é bem devagar e o meio também continua meio morno e só no final que pega um gás com algumas revelações e decisões que nos pegam de surpresa que faz o livro ficar redondinho e com gancho (vários ganchos) para a sua continuação.

Como já disse, gostei da escrita do autor, da narrativa, da historia, que é bem diferente de tudo que já li e recomendo muito sua leitura tanto para curiosos, para quem gosta de fantasia ou para quem está atrás de algo novo e inovador, ou ainda, queira sair de sua zona de conforto.

Recomendo muito a leitura da continuação da historia, desse livro.

Até a próxima

Bjus

Postado por: Thatyane Alvarenga.

Resenha do Livro: Morte na Praia de Agatha Christie

Oi pessoal, tudo bom?

Hoje trago para vocês a resenha do livro “Morte na Praia” da rainha do crime Agatha Christie, que meio que vem depois do livro “A Morte no Nilo” já que um personagem desse livro é citado nesse que vou resenhar hoje. Mas antes de resenhá-lo, vamos à sinopse:

Livro: Morte na Praia

Sinopse: Arlena Stuart adorava o sol, e era freqüente ver seu lindo corpo bronzeado estendido na praia, o rosto pousado na areia. Só que desta vez não havia sol... ela tinha sido estrangulada. Desde a chegada de Arlena, Poirot tinha percebido algo diferente entre os veranistas, uma tensão sexual pairando no ar. Poderia um crime aparentemente passional ter sido ao mesmo tempo uma ação premeditada, muito mais perversa? Os álibis parecem perfeitos neste empolgante mistério à beira-mar. (Fonte: Skoob)













Resenhando o livro...

O livro narra mais uma das férias (ou tentativa) de Hercule Poirot, e nessa vez num lugar bonito com bela praia e boas companhias. No hotel que está hospedado também está Arlena Stuart Marshall, uma bela mulher, atraente e que atrai todos os homens ao seu redor e causa inveja nas mulheres. Seu marido Comandante Kenneth Marshall, um homem pacato, que até primeiro momento não percebe os casos extraconjugais da mulher e Linda Marshall, filha de Kenneth com sua primeira esposa, que odeia Arlena.

No mesmo hotel, está Rosamund Darnley, amiga de infância de Kenneth, Major Barry, Horace Blatt, um homem expansivo, Emily Brewster, Mr. e Mrs. Gardener, um casal turista e Christine Redfern e Patrick Redfern, que tem um caso com Arlena.

Tudo está indo muito bem, até um dia, ao sair logo cedo e ir a uma ilha das praias e não voltar, preocupando a todos, Arlena é encontrada morta por Patrick que fica desolado e Emily, que fica apavorada e ao se aproximarem constatam que ela foi estrangulada até a morte. A partir daí, alguns personagens tem obvio interesse em sua morte, como por exemplo, a esposa traída – a Christine – e o marido enganado mais uma vez e dessa vez, pode ser que tenha tirado satisfação e a vida dela – Kenneth – parecendo ser um simples caso de assassinato, mas não para Poirot, que acha que a morte de Arlena esconde mais coisas que o delegado Weston e o inspetor Colgate imaginam.

E então, a cada capitulo e pagina ficamos mais intrigados e desconfiamos de todos e a autora nos faz acreditar que um ou outro personagem é o culpado, mas no fim – como sempre – ela nos surpreende com um final magnífico que nos é explicado na voz do engenhoso Hercule Poirot, que com sua perspicácia consegue desmascarar e trazer uma explicação plausível e que faz todo o sentido para todo o cenário que foi montado no dia da morte da Arlena.

O que achei do livro...

Como sempre, Agatha traz ótimas historias, com bons crimes e boas resoluções e ler seus livros sempre é uma maravilha para mim, pois sempre sinto-me instigada a querer saber como se desenrola a historia e como se soluciona o crime.

Como todos os livros que já li, tem uma escrita fluida e leve, de leitura rápida e dinâmica, que nos faz tentar desvendar o mistério do crime junto ou até antes de Poirot, mas quase sempre, a autora surpreende e nos dá um final de tirar o fôlego.

Eu gostei muito de ler esse livro e recomendo bastante.

Se você já leu, conta aí nos comentários o que achou do livro

Até a próxima

Bjus

Postado por: Thatyane Alvarenga

Resenha do Livro: O Professor da Ana Paula Vilar

Oi pessoal, tudo bom?

Hoje trago para vocês a resenha de um livro em parceria com a autora Ana Paula Vilar, o seu livro “O Professor” que é o primeiro de uma trilogia que se chama Profissões que contará em cada livro a historia de um casal. Mas antes de resenhá-lo, vamos a sinopse do livro.

Livro: O Professor
Sinopse: Faculdade, ou seja, agora era tudo ou nada. Para Kate isso não seria um problema, sempre fora uma boa aluna, seu caráter e jeitinho de ser continuavam os mesmos, não importando as mudanças no visual que adotasse. Ela só não esperava conhecer alguém como Thomas Wolf. Em meio a uma paixão descomunal, Kate terá que enfrentar seus piores pesadelos. Problemas surgem não se sabe de onde e vários segredos se revelam. Não importa o quanto você seja bom em esconder algo, isso sempre vem à tona.
Thomas Wolf é um dedicado professor na área de Medicina da faculdade Stanford, depois de um passado muito mais do que conturbado ele decide esquecer de vez o amor. O que ele não esperava era Kate Snow, uma jovem capaz de libertar todos os sentimentos que um dia ele jurou que não iria mais sentir. O passado volta para atormentá-lo, o presente cobra seu preço para a felicidade e o futuro se torna incerto.
Será que os dois serão capazes de resistir a paixão? Uma química perfeita, uma ligação instantânea e um amor verdadeiro.

Resenhando o livro...

O livro narra a historia de Katherine, mais conhecida como Kate que no seu primeiro dia em Stanford, conhece Thomas Wolf, um professor na área de Medicina e que logo se sente atraída por ele e ele a mesma coisa. Logo em seguida, a atração dos dois fica difícil de esconder, e os dois se entregam a essa paixão crescente e avassaladora.

Logo no inicio, Thomas descobre que Kate é colega de quarto de sua filha Tracy, que tem quase a mesma idade dela e ele já está com 38 anos e Kate com 21 anos, mas mesmo tempo uma grade diferença de idade, não os impede de viver esse romance. Logo Tracy acaba descobrindo e ela namora John, melhor amigo de Kate, tipo um irmão para ela. Mas no inicio eles tem que esconder o romance porque ela é uma aluna e ele o professor de medicina avançada.

No decorrer da historia, esse romance é colocado a prova, Thomas tem um segredo que o atormenta e aparece uma mulher do passado para atormentá-los. Além disso, a faculdade entra em recesso, pois está tendo muitos casos de seqüestros de professoras e assim, Kate e Thomas podem ficar juntos, porém, o tal seqüestrador, seqüestra Kate e a faz sofrer.

O casal consegue superar esse infortúnio e muitos outros que surgem, além de algumas surpresas, as vezes não tão boas; o ciúme possessivo de Thomas as vezes a afasta, mas com o tempo ele aprende que se continuar assim, irá perdê-la.

Os outros personagens também tem sua relevância na historia e tem seu destaque, tendo seu momento para narrar sua vida, dando uma melhor visão da historia em si, não focando somente no casal, mas também dando destaque as personagens secundários, que tem historias que merecem ser destacadas.

O livro tem dosagens de hot, mas é bem leve, quase não se percebe (e olha que sou chata com isso, e não curto livros hot), são cenas de amor entre o casal, que são descritas de forma bela e envolvente. É incrível ver a paixão de Thomas pela Kate, já que a ultima vez que ele realmente amou, foi a Emily, a mãe de Tracy, e esse amor é demonstrado de diversas formas.

O desfecho do livro é bonito, nos mostrando o casal no futuro, coisa que não vemos muito em livros de romance, e eu gostei disso, de ver se eles continuaram sendo aquele casal apaixonado depois de tantos altos e baixos.

O que achei do livro...

O livro tem uma escrita leve e fluida. Mas encontrei no livro vários erros de digitação na edição, e erros de concordância e em alguns momentos as frases não faziam muito sentido, o que fazia em voltar e ler de novo até entender, e isso, me deixou um pouco decepcionada e frustrada, já que esses tipos de erros que atrapalham a leitura, faz com que o livro perca pontos comigo, pois esses erros me incomodaram bastante, mas no geral, o livro é bom e para quem gosta de romance é uma boa pedida.

Nota: Quando comecei a ler esse livro, ele me lembrou bastante à trilogia “O Inferno de Gabriel”, que retrata um romance entre um professor e uma aluna e o professor também têm segredos do passado.

Se você já leu, deixa nos comentários, o que achou do livro.

Até a próxima

Bjus

Postado por: Thatyane Alvarenga.




Resenha do Livro: A Morte no Nilo de Agatha Christie

Oi pessoal, tudo bom?

Hoje trago para vocês, mais uma resenha da maravilhosa Agatha Christie, e o livro da vez é “A Morte do Nilo”, livro que li e recomendo muito, pois é muito bom e genial. Mas antes de resenhá-lo, vamos a sinopse.

Livro: A Morte no Nilo

Sinopse: A parte principal deste romance desenvolve-se a bordo de um barco, que navega pelas águas do Nilo, em cujas margens se levantam ruínas milenárias, restos de uma civilização dedicada ao culto dos mortos; e lá nesse ambiente fúnebre, uma deslumbrante garota, que tinha tudo - juventude, beleza, riqueza e felicidade —, perde tudo, num repente, ao ser assassinada na sua cabine. O assassinato foi cuidadosamente planejado, para que seja impossível descobrir o assassino, quem teve a má sorte de que Hercule Poirot estivesse de férias no Egito, e pudesse investigar seu crime - aliás, seus crimes, porque há mais de um — com uma maior atenção da que se tinha empregado em cometê-los. Para aumentar a intriga e o suspense, sabemos que entre os passageiros do Karnack, se encontra um famoso assassino profissional, que é perseguido pelo Coronel Race, amigo de Poirot e sagaz agente do Serviço Secreto inglês. (Fonte: Skoob)



Resenhando o livro...

Esse livro narra à história de diversos personagens que acabam indo tirar umas férias num navio no rio Nilo, mas o foco do livro inicialmente é na Linnet, que está noiva de  Sr. Windlesman, mas acaba rompendo o noivado e casando com o noivo de sua melhor amiga, o Simon, deixando Jaqueline totalmente desolada.

O novo casal apaixonado agora, Simon e Linnet Doyle estão indo para sua lua de mel no Egito e passar alguns dias nesse tal navio, só não esperavam que Jackie estivesse aguardando eles. Depois de casados, Jackie persegue o casal para todos os lugares que eles vão, os perturbando-os e chateando-os.

Nesse navio, encontramos vários personagens que são introduzidos no começo, como uma mãe e filho que são muito ligados, uma mãe escritora que agora é alcoólatra e sua filha tentando lidar com isso, uma prima que embarcou na viagem porque sua prima rica a convidou e sua enfermeira, um rico medico, um nobre comunista, um homem que é envolvido com trafico de armas, o Coronel Race e o famoso Hercule Poirot.

No decorrer do livro, Linnet Doyle é assassinada quando dormia, e umas sucessões de provas surgem colocando todos como prováveis suspeitos, até que a autora dá uma virada na historia surpreendendo o leitor com a resolução do crime e nos pegando de surpresa (como sempre) e nos agraciando com uma ótima historia, um verdadeiro romance policial.

O que achei do livro...

Diferente do outro que resenhei, eu adorei esse, achei primoroso, muito bem escrito, bem estruturado, e com um final surpreendente e envolvente e é um tipo de livro que nos prende do começo ao fim, não tem como parar, digno da Agatha.

Amei ler esse livro e super o indico para todos.

Gostei da construção dos personagens, como a historia é conduzida, como o leitor é levado na historia e o fato de ficarmos confusos e não sabermos quem é e sermos pegos de surpresa ao fim do livro, quando Poirot enfim dá a resolução para o crime. Super recomendo.

Se você já leu, conte nos comentários, o que achou do livro.

Até a próxima

Bjus

Postado por: Thatyane Alvarenga.




Parceria com a autora Ana Paula Vilar

Oi pessoal, tudo bom?

Hoje trago para vocês mais uma parceria que o blog firmou com uma autora nacional, e dessa vez foi com a Ana Paula Vilar, autora do livro “O Professor – Trilogia Profissões”. Por isso, vamos conhecer um pouco mais a autora e seu livro.

Sobre a autora: Alagoana, nascida em Pão de açúcar na beira do Rio São Francisco em 1998, começou a escrever pequenos contos aos 12 anos de idade. Aos 14 escreveu sua primeira história e aos 16 publicou o seu primeiro livro no wattpad. Escreve romances nada convencionais e um pouco malucos.
Desde então dedica seu tempo livre a escrita e a leitura.







Livro: O Professor

Sinopse: Faculdade, ou seja, agora era tudo ou nada. Para Kate isso não seria um problema, sempre fora uma boa aluna, seu caráter e jeitinho de ser continuavam os mesmos, não importando as mudanças no visual que adotasse. Ela só não esperava conhecer alguém como Thomas Wolf. Em meio a uma paixão descomunal, Kate terá que enfrentar seus piores pesadelos. Problemas surgem não se sabe de onde e vários segredos se revelam. Não importa o quanto você seja bom em esconder algo, isso sempre vem à tona.
Thomas Wolf é um dedicado professor na área de Medicina da faculdade Stanford, depois de um passado muito mais do que conturbado ele decide esquecer de vez o amor. O que ele não esperava era Kate Snow, uma jovem capaz de libertar todos os sentimentos que um dia ele jurou que não iria mais sentir. O passado volta para atormentá-lo, o presente cobra seu preço para a felicidade e o futuro se torna incerto.
Será que os dois serão capazes de resistir a paixão? Uma química perfeita, uma ligação instantânea e um amor verdadeiro.

Contatos:

Fanpage do facebook : https://www.facebook.com/Livrosanavilar/?ref=hl

Grupo do Facebook: 
https://www.facebook.com/groups/450383098466019/?fref=ts

Snapchat: anavilaar

Instagram: 
www.instagram.com/anavilaar

Twitter: @DearVilar


Bem, é isso, acompanhem o blog, que em breve teremos a resenha do livro para vocês conhecerem melhor a historia.

Até a próxima

Bjus


Postado por: Thatyane Alvarenga.

Resenha do Livro: A Mansão Hollow de Agatha Christie

Oi pessoal, tudo bom?

Hoje trago para vocês a resenha de um dos livros da autora Agatha Christie, conhecida como “Rainha do crime”, quem deu destaque ao gênero romance policial e hoje trouxe para vocês a resenha do livro “A Mansão Hollow”. Mas antes de resenhar, vamos a sinopse:

Livro: A Mansão Hollow

Sinopse: Poirot é convidado para almoçar na mansão Hollow em um fim-de-semana organizado pela anfitriã, Lady Lucy Angkatell. Quando chega, ele encontra uma autêntica cena do crime, mas em um primeiro momento pensa que é uma representação para comemorar a sua presença.
O jovem Dr. John Christow está deitado com a cabeça numa poça de sangue ao lado da piscina. Perto dele está a sua tímida mulher com uma arma na mão. (Fonte: Skoob)







Resenhando o livro...

Já começo dizendo que tem muito tempo que não lia nada da Agatha e tava com uma saudade de ler qualquer coisa que ela escreveu e por isso, acabei escolhendo esse livro que vi perdido na biblioteca municipal e resolvi começar por ele e resenhá-lo e tenho algumas considerações a fazer.

O livro – como todos que li da autora – gira em torno de um crime e de como ele será resolvido, quem o cometeu, e o que motivou a pessoa a fazer aquilo e nesse livro não é diferente, onde o famoso Poirot chega e se depara com uma cena que parece que foi preparada especialmente para ele, de tão perfeita que parece a sua resolução. A esposa ao lado do marido morto segurando o revolver, logo, pensaríamos que ela matou ele.

Mas o livro vai muito além disso, vai nos contar um mais de cada um dos personagens envolvidos, tem um aprofundamento dos personagens, que são: Lady Angkatell e Sir Henry, donos da Mansão Hollow, Henrriquieta Savernake, Edward Angkatell, David Angkatell, Midge Hardcastle, John Christow e Gerda Christow, além de empregados.

Lady Angkatell é brilhante e esperta, já seu marido é tranqüilo. Henrriquieta é amante de John na historia e Edward foi e ainda é apaixonado por ela e em contrapartida, Midge é apaixonada por ele. Já David é inteligente, porem recluso e um pouco estranho. Gerda é esposa de John, que o ama e o adora e John a ama do seu jeito e ama o trabalho, que é ser medico. Uma personagem adicional aparece, que é Verônica Cray, ex noiva de John, que ver voltar a ficar com ele a qualquer custo.

O livro se detalha em situações de alguns personagens e a cada momento somos enganados pelas novas evidencias e chega a um momento que não sabemos quem realmente matou John. Enquanto isso, Inspetor Grange tenta investigar o assassinato de John, com o auxilio da perspicácia de Poirot.

Durante o livro vemos que a autora dá voz e destaque devida a todos os personagens e uma que dou destaque aqui é a Lady Lucy Angkatell, que é inteligente, perspicaz, sabia, engenhosa, e orquestra tudo ao seu favor, confundindo as vezes, a mente do inspetor Grange e até de Poirot.

Mas no fim, como em todos os livros que li, Poirot consegue desvendar o mistério de quem matou e o porquê e quando descobrimos ficamos abismados  quando descobrimos quem é e o porque, já que inicialmente, essa pessoa não teria nenhum motivo.

O que achei do livro...

Confesso que dos livros que já li dela, esse foi o que menos gostei, achei demasiadamente detalhista, destacando demais a vida e o cotidiano dos personagens e não focando no crime em si. Nos outros livros que li, era focado mais no crime e como isso afetava os outros e como cada um reagia a cada prova encontrada e cada constatação exposta.

A escrita, como todos os livros que li, é bem fluida e leve, o livro corre rápido e mais para o final, quando o mistério é revelado é quando tudo fica realmente interessante e realmente dinâmico e gostoso de ler.

No geral, vale a pena ler e recomendo muito, mesmo sendo o que menos gostei ainda é um livro maravilhoso e ótimo para quem ama mistério com ar de suspense.

Se você já leu, conta o que achou do livro.

Até a próxima.

Bjus

Postado por: Thatyane Alvarenga.



Resenha do Livro: Vila do Silêncio e Outros Absurdos de Leandro Coelho

Oi pessoal, tudo bom?

Hoje trago para vocês a resenha do livro “Vila do Silêncio e Outros Absurdos” do autor parceiro Leandro Coelho que é um livro de contos, onde são no total 6 contos, cada um com  sua particularidade. Mas antes de resenhar o livro e seus contos, vamos à sinopse do livro.

Livro: Vila do Silêncio e Outros Absurdos

Sinopse: Uma vila esquecida nas densas florestas siberianas, cujos habitantes mantém uma intrigante filosofia de vida, recebe a visita de um misterioso forasteiro.
Um jovem poeta se vê às voltas com uma angustiante escolha, adentrando numa torturante viagem através de um mar de dúvidas.
Um inocente retirante parte em busca de seus sonhos, mas os vê destroçados por uma trama de mentiras.
Uma idosa solitária em conflito descobre a verdade cruel que se esconde por detrás de suas ilusões;
Um comilão compulsivo percebe, horrorizado, que uma paixão desenfreada pode tornar-se o pior de seus pesadelos.
Um jovem mochileiro vê sua viagem dos sonhos transformar-se num emaranhado de dramas e experiências reveladoras nos confins do território selvagem da Austrália, encontrando muito mais do que mortíferos animais...
Seis dramas diferentes. Seis destinos opostos, mas todos unidos pelo mesmo elemento: o inesperado.
Adentre no surpreendente mundo da Vila do silêncio e outros absurdos.
  
Resenhando o livro...

O livro, como já disse, é composto por 6 contos e o primeiro é o conto que leva o nome do livro a Vila do Silêncio onde conta a historia do Yuri, que querendo ir até certo lugar procurar emprego, acaba se perdendo no caminho em meio a tempestade de neve. Ele é resgatado por um casal e uma moça que não falam, não porque não sabem, mas porque escolheram não falar, preferindo se comunicar através da escrita, ao decorrer do conto descobrimos o porquê disso e no final temos um final meio surpreendente. Vale à pena ler.

O Segundo conto é Horas Extraordinárias que conta a historia de Francisco, ou mais conhecido como Chiquinho, que veio do nordeste para o Rio, para tentar um futuro melhor e poder trazer sua mãe para a cidade grande e dar vida boa a ela. Até que um dia ele ajuda um advogado a trocar os pneus, e no outro dia o Dr. Julius oferece o emprego de faxineiro na empresa dele. Durante toda a narrativa percebe-se uma ironia, já que vemos certa idolatria do Chiquinho em relação ao Dr. Julius achando que ele é seu salvador, um homem bom e que merece ser defendido e adorado. Muito bom o conto.

O terceiro conto chama-se Títulos, que parece se ambientar num futuro distópico, onde conta a historia de Christine, uma “idosa” de trinta e oito anos que está entediada com a vida que leva e resolve comprar títulos, e com isso, resolve alugar uma família presencial, com um marido, um filho e uma filha adolescentes. O desenrolar da historia é bem interessante e ambientação do mundo é bem perceptível de um mundo distópico, me deixando até sem palavras de como descrever mais sobre esse conto, só sei que achei diferente e gostei dele.

O quarto conto se chama Escolha, que conta a historia do senhor Botruvius, que era um homem muito rico, mas de uns tempos para cá, já não goza de grande riqueza e quer que seu único filho, Conrad, escolha uma das duas profissões de mais prestigio e valor que é direito ou medicina, pois assim, perpetuará o nome da família e conseguirá um bom casamento, porém Conrad é visitado por dois espíritos, um de cada curso, o que acaba o atormentando-o mais, já que ele não quer fazer nenhum dos cursos, mas sim, viver da arte e no fim, ele deve fazer uma escolha já que seu pai deu um ultimato a ele. Minha única birra com o conto é que ele é extenso demais e ficou cansativo de ler.

O penúltimo conto chama-se Feijão com Cachaça que conta a história de Genésio, mais conhecido como Jambão, por desde pequeno adorar jambo e ser bem robusto e comelão e se tornado um adulto que ama comer e que é conhecido em todos os restaurantes, lanchonetes, bar, botecos, barraquinhas e afins, por estar sempre comprando e sempre tem uma guloseima escondida numa gaveta no seu trabalho já que ama comer seja doce ou salgado. Até que um dia Jambão sua cachaça, isso mesmo, seu suor tem cheiro e gosto de cachaça e aí por diante acontecem fatos intrigantes com ele, como fazer exame de sangue e constatar que é groselha, entre outros, até que ele vai procurar um médico para tentar descobrir o que tem. E só lendo para saber seu destino.

O ultimo conto se chama Meteoritos Azuis, que conta a historia de Bernardo, um carioca, que está mochilando pelo mundo, querendo explorar e conhecer diversos lugares e culturas, até que um dado momento, ele fica sem dinheiro, e por sorte, aparece uma oportunidade numa fazenda em Katherine, na Australia, aonde ele está de trabalho braçal, e no inicio ele trabalha como escravo, os donos da fazenda – Ester e Jonathan – o dão muito trabalho e pouco dinheiro, o que o desgasta. Até que um dia, um amigo que fez em suas andanças, o Ned também vai trabalhar lá e a vida vai melhorando aos poucos e o trabalho ficando menos carregando, quando vai chegando mais pessoas. No fim, temos uma surpresa em relação ao destino de um personagem. Minha birra é que esse conto ficou demasiadamente longo e cansativo.

O que achei do livro...

O livro com seus contos são bem escritos, com leituras leves e fluidas, mas ressalto aqui que achei a primeira metade do livro (os três primeiros contos) muito bons, bem fluidos e gostosos de ler e até surpreendentes, já a segunda metade (os três últimos contos) achei-os mais fracos e dois deles longos e cansativos e desgastantes, o que perdeu um pouco de credito comigo.

Para mim, os três primeiros são primorosos enquanto os três últimos caíram um pouco de produção, por isso, o livro me conquistou por causa dos três primeiros contos.

O livro vale a pena ser lido, principalmente por causa dos contos que falei e os outros, que são mais longos, também tem boa historia, e recomendo para quem gosta de contos. Fato interessante: o autor faz referencias a obras famosas em seus contos como: Admirável Mundo Novo e O Conde Monte Cristo.

Se você já leu, conta nos comentários o que achou.

Até a próxima

Bjus

Postado por: Thatyane Alvarenga.